sábado, 24 de outubro de 2020

Consulta com Nutricionista em Plena Quarentena

 A nutrição é algo que envolve vários setores de nosso convívio diário, e nossas 24hs do dia. Nos alimentamos para mantermos vivos, a importância de fornecer energia e propriedades para o bom desenvolvimento do organismo como um todo, assim como um jardim, a terra, a adequação do local para sobrevivência de uma planta. Cada um de nós nascemos em circunstancias diversas, e temos heranças diversas, apesar de sermos todo seres Humanos, que na fisiologia humana se sabe as necessidades fisiológicas são as mesmas, no entendo nesses últimos anos vem se crescendo teorias, genéticas, e o individualismo de cada um, no qual isso deixa mais complexo a alimentação e a interpretação para tudo isso, até para nós os profissionais da saúde. 

Somos classificados como seres carnívoros na cadeia alimentar que aprendemos em biologia mostra 


Nossos hábitos alimentares, advém de algo cultural, econômico, religioso, entre outros. A cadeia alimentar é o nome dado a uma rota de processo da energia e matéria dos alimentos são transferida de um nível para outro, e cada ser vivo é fundamental para essa transição, e o que preocupa é o desequilíbrio dessa sequencia onde levaria um desequilíbrio ambiental. As teias são uma melhor forma de compreender o funcionamento de um ecossistema, uma vez um organismo, na maioria dos casos, não apresenta apenas um tipo de presa. 
Eu acredito, que nossas raízes e hábitos dos nossos antepassados moldaram o ser humano de hoje, e os novos hábitos vão modular o ser humano do futuro. Hoje se vive por mais tempo, conhece mais as doenças crônicas e agressivas, e novas doenças estão surgindo, ainda mais hoje que vivemos um período de Pandemia. Em tempos ja se sabia das doenças respiratórias, e a gravidade de alergias que isso poderia ocasionar e quanto foi trabalhado para evitar esse surto de alergias que acontecem no mundo. Na nutrição cansei de estudar sobre crises alérgicas, crianças alérgicas, adultos alérgicos, antigamente pouco se falava ou dava importância sobre isso, a nutrição funcional atacava tirando alimentos possivelmente inflamatórios nos quais podem aumentar esses processos alérgicos como a lactose e o glúten, onde foram tratados como dieta da moda até agora, ainda muito questionado sobre a industrialização o excesso de plásticos e aditivos químicos. Na nutrição é caso de discórdias e controversas sem conclusões especificas até o atual momento. 
Pelos meus olhos e toda a experiência que adquiri nesses anos de atendimentos e convivências, sim vejo muita diferença em pacientes que não amamentaram no peito quando bebes terem mais fragilidade a doenças inflamatórias e alergias. Nosso corpo é todo feito de bactérias e essas bactérias fazem o trabalho de proteção ou não do nosso organismo e quando o bebe é alimentado pela mãe ela transfere bactérias super resistentes nos quais aumentam a força de defesa do bebe, além dessas bactérias ajudarem o corpo a produzir vitaminas vitais ao organismo. E na fase adulta o uso constante de medicamentos podem destruir parte dessas bactérias importante para nosso organismo. Um parto Cesária já atrapalha a troca de bactérias da mãe para o bebe. Isso equivale a dizer que somos feitos 99% de genes microbianos e apenas 1% genes humanos. Mas esses microrganismos não estão em todas as partes do nosso corpo. Habitam somente órgãos que tenham contato com o ambiente externo, como pele, olhos, boca, tratos respiratório, gastrointestinal e geniturinário. A maioria dos micróbios mora no trato gastrointestinal (70%), o mais estudado até hoje.

Se aprende muito cada dia, e o que eu sinto é um monte de conceitos teóricos importantes e mais dependência de suplementos e vitaminas. Será que a convivência humana no ritmo que nosso mundo vem evoluindo caminhando, esses novos hábitos, e facilidades vão pesar quanto sobre nosso estilo de vida? Lembrando que alimentação é algo cultural, religioso, econômico, questionamentos éticos, gêneros e etnias, interação social, divisão social, riscos socioambientais, problemas de saúde, controvérsias cientificas, etc. Muito se sabe, mas na pratica seguimos as tendências econômicas de sobrevivência. Compra-se o que cabe no orçamento da família e conforto de comidas deliciosa para aqueles que tem condições de comprar mais alimentos, lidamos com as extremidades do pouco e do muito e na media poucos sabem se manter. Comprar legumes estraga, perde-se dinheiro, fazer legumes e higienizar da trabalho e a pessoa ja trabalha 12hs por dia, comprar produtos prontos é a solução e o plástico? e o bi fenol-a como desrruptor endócrino será que vale a facilidade? Será que a nova profissão de cozinheiro do lar é uma tendência para a qualidade de vida dessa nova sociedade? Será que comprar sem desperdiçar esta so nas casas das pessoas ou vem lá do produtor, o carregamento, a distribuição, a venda, quanto não se desperdiça de alimento neste processo? Será que existe uma conta sobre isso, vou tentar pesquisar com calma, pois tenho certeza que o desperdício é muito grande, e isso impacta no valor do produto, muito temos que fazer pela nutrição de nossa Sociedade do nosso corpo humano e nossa evolução humana, o que fazemos hoje vai resumir onde vamos morar amanhã, construa paredes firmes e bem resistentes.  



quinta-feira, 5 de março de 2020

Receitas: Smoothies

Nesse verão, uma alternativa refrescante e nutritiva são os Smoothies, com diversas combinações possíveis, são práticos e saborosos!

Veja algumas das combinações e crie a sua:

Smoothie de Frutas Vermelhas


Ingredientes:

  • 170g de iogurte natural;
  • 170 ml de leite;
  • 1 banana nanica madura sem casca fatiada;
  • 10 amoras pretas grandes;
  • 10 framboesas;
  • 5 morangos médios;
  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo;
  • 5 pedras de gelo.

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador até ficar homogêneo e sirva gelado.
Caso queira reduzir calorias, é possível também utilizar o iogurte e leite desnatados.


Smoothie de Mamão, hortelã e gengibre:


Ingredientes:

  • 1½ xícaras de pedaços de mamão;
  • 5 cubos de gelo;
  • ½ xícara de iogurte natural, leite ou suco de laranja;
  • 1 colher de chá de gengibre fresco, descascado e picado;
  • 1 colher de açúcar mascavo;
  • Suco de ½ limão Taiti  ou limão siciliano;
  • 8 folhas de hortelã frescas.

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva gelado.


Smoothie vegano de chocolate


Ingredientes:

  • 2 bananas;
  • 500 ml de leite de amêndoas;
  • 200 gramas de Mirtilo congelado;
  • 1 colher de sopa de cacau em pó 100%.

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva ainda gelado.


Além dos ingredientes citados, também é possível acrescentar Whey Protein, Aveia ou outros complementos.

segunda-feira, 2 de março de 2020

Você Sabe o Que é Comfort Food?

É um termo utilizado para definir o “comer com conforto”, que basicamente destrincha a questão de o ato de comer tem sua ligação com o psicológico e o pessoal, e pode ser usado para afetar positivamente a alimentação atual do individuo.
Desde pequenos temos influência externa no nosso padrão alimentar, onde comemos, com quem comemos e o que comemos, traçam nossos gostos, e criam uma memória afetiva que dificilmente se perde. São alimentos/preparações que tem a possibilidade de tocar a alma, no caso trazer sensações boas, no dia a dia dificilmente damos a devida atenção ao ato de comer, para muitos comer se resume em saciar necessidades fisiológicas.  Comfort Food se torna uma forma interessante de se reconectar com bons momentos, e consumir comida de verdade.


Categorias:
  • Comidas nostálgicas
São comidas, que são associadas a um momento significativo na história do individuo. Demonstram ligação com o aspecto cultural, de identidade, e normalmente com momentos onde há a preparação do alimento, ou o cuidado, o afeto apresentado por outra pessoa que preparou o alimento.

  • Comidas de indulgência:
Onde o individuo se permite sentir a emoção que o alimento lhe traz, sem preocupações com valor nutricional ou com um possível gasto que terá monetário. Essa exceção pode ser associada a um sentimento de culpa, principalmente se há consumo excessivo. Porque se dá em um momento onde se procura segurança ou de recompensa, no alimento diante de uma situação considerada triste, angustiante ou desagradável.


  • Comidas de conveniência:
Comidas fáceis de serem preparadas ou obtidas. Há associação do conforto emocional com a praticidade, é onde podemos ver a substituição de algo especifico, por algo extremamente parecido e próximo. Nessa categoria quem se beneficia, são as indústrias alimentícias, com seus produtos industrializados que alegam oferecer as mesmas sensações. O individuo pode ter apego a alimentos desse tipo por dois motivos: por já ter crescido com o alto consumo desses alimentos ou simplesmente pela facilidade de consegui-los.


  • Comidas de conforto físico:
São aquelas que têm a composição físico-química, com capacidade de promover bem-estar. Predominantemente associada a comidas com excesso de açúcar e gordura, mas também tendo grande ligação com alimentos quentes e com facilidade de mastigação.


Portanto, Comfort Food pode ser uma maneira do individuo se reconectar consigo mesmo, é algo que individualizado, que varia de pessoa para pessoa.


Referência Bibliográfica: 

GIMENES-MINASE, M. H. S. G.; Comfort food: sobre conceitos e principais características. Contextos da Alimentação – Revista de Comportamento, Cultura e Sociedade Vol. 4 nº 2 –, São Paulo, páginas 92-102, 2016.


Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Por que Fisiculturistas e Atletas Evitam o Consumo de Feijão Carioca?


No Brasil, o consumo de arroz e feijão é muito tradicional, estando presente na maioria das casas do país. O arroz é rico nos aminoácidos metionina e cisteína e pobre em lisina; já o feijão, é rico em metionina. Essa combinação garante uma refeição rica em proteínas e micronutrientes, como o ferro e vitaminas do complexo B.




Porém, fisiculturistas, atletas, profissionais ou não, cada vez mais reduzem o feijão em suas dietas, chegando a excluí-lo completamente. Essa prática é saudável? Vamos comparar as vantagens e desvantagens da prática.

Muitas pessoas alegam sentir desconforto gástrico, como flatulências e inchaço, o que realmente pode acontecer, pois o feijão, se não preparado corretamente, permanece com fitatos e oligossacarídeos não digeríveis, que causam os sintomas informados anteriormente.

A melhor forma de resolver essa questão, é realizando o remolho do feijão, veja o passo-a-passo:

  1. Selecione o os grãos de feijão e com uma peneira, lave-o em água corrente;
  2. Depois, em um recipiente, cubra o feijão com água e deixe tampado até a troca da água;
  3. Após 6h, troque a água e aguarde até aproximadamente mais 6h, totalizando 12h de remolho.
  4. Após o remolho, o feijão estará livre da maioria dos compostos que causam o desconforto gástrico, além do cozimento que será mais rápido.


Agora, se o problema for o sabor do feijão, é possível fazer substituições sem muito prejuízo nutricional, uma vez que outras leguminosas também são ricas em diversos nutrientes e aminoácidos. Veja uma de possíveis substituições:

  • Grão-de-bico;
  • Lentilha;
  • Feijão branco;
  • Ervilhas;
  • Feijão fradinho;


Portanto, não há comprovação cientifica de que atletas devem evitar o consumo do feijão, é uma escolha de cada individuo baseado em sua afinidade com o alimento. Sendo recomendado pelo alto teor de aminoácidos e micronutrientes.

Referências Bibliográficas:

FERNANDES, A. C.; PROENÇA, R. P. C. Técnicas recomendadas para pré-preparo de feijão: remolho e descarte de água. Nutrição em Pauta, v. 19, n. 111, p. 50-56, 2011.



Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Ortorexia e Vigorexia - Sintomas e Tratamento


ORTOREXIA

Ortorexia não é reconhecida como um transtorno, e sim como um comportamento obsessivo  patológico, onde  o individuo apresenta um comportamento obsessivamente saudável, onde se buscam alimentos “puros” (sem pesticidas e agrotóxicos), uma preocupação exagerada com a qualidade dos alimentos. Com isso acontece a exclusão social e o desprezo por aqueles que não seguem o mesmo padrão de alimentação.
Algumas das consequências de seguir este padrão alimentar: deficiência de vitaminas do complexo B, vitamina A e de cálcio e desnutrição.
Os dias desses indivíduos tem a dieta como principal foco da vida.



Tratamento

O tratamento precisa ser multiprofissional, para quebrar as barreiras do individuo e passo a passo, estimula-lo para que enxergue o ato de comer por completo e não somente  a ingestão de alimentos. 
Profissionais da saúde se tornam um dos públicos alvos dessa patologia, por conta de seu conhecimento e cobranças da sociedade.

VIGOREXIA

É um quadro que acomete em sua grande maioria, homens entre 18 e 35 anos, mas que pode acometer mulheres. Também classificada como desordem disfórmica corporal, onde o individuo busca um determinado padrão corporal e não consegue reconhecer seu estado atual, sempre o diminuindo, e se descrevendo fraco e pequeno, buscando definição muscular no corpo inteiro, em geral uma preocupação fora do comum por  massa muscular, acabando até se sujeitar a dietas extremas e o consumo de esteroides e anabolizantes.
A mídia tem um enorme peso, com seus padrões estéticos exigentes, e se torna um grande influenciador para o individuo transtornado.



Uso de esteroides

O uso de esteroides está relacionada, pois vende a falsa promessa de aumento de massa muscular e melhora de desempenho. Porém tem muitos resultados negativos para o organismo.

Tratamento

Não ha um tratamento especifico, e sim um trabalho multiprofissional em conjunto com um psiquiatra, onde os passos envolvem trazer a percepção corporal do paciente, e realizar uma reeducação alimentar.

Os dois distúrbios muitas vezes estão interligados, um pode acabar levando ao outro, e tudo com principal influencia midiática. Familiares, amigos e treinadores, devem se permanecer atentos para comportamentos fora do padrão e excessivos.

Referencias bibliográficas:

MARTINS, Márcia Cristina Teixeira et al . Ortorexia nervosa: reflexões sobre um novo conceito. Rev. Nutr.,  Campinas ,  v. 24, n. 2, p. 345-357,  Apr.  2011 .   Available from . access on  27  Feb.  2020.  https://doi.org/10.1590/S1415-52732011000200015.

ROCHA, M. A. P; BARTHICHOTO, M.; LOPES, J. E.; COSTA, K.; VIEBIG, R. F. Ortorexia: uma compulsão por alimentos saudáveis. Nutrição Brasil - Ano 2015 - Volume 14 - Número 1, pg. 52-55.

CAMARGO, Tatiana Pimentel Pires de et al . Vigorexia: revisão dos aspectos atuais deste distúrbio de imagem corporal. Rev. bras. psicol. esporte,  São Paulo ,  v. 2, n. 1, p. 01-15, jun.  2008 .   Disponível em . acessos em  27  fev.  2020.

Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Jejum Intermitente e Low Carb - Até que Ponto Valem a Pena?


Os dois protocolos estão em alta em mídias sociais ditos como milagrosos, mas é assim na prática?

O jejum intermitente teve início em pesquisas religiosas, onde os Muçulmanos praticavam o Ramadã, onde os fieis jejuam do nascer ao pôr-do-sol. Foi observado em estudos, que o jejum intermitente pode trazer benefícios como diminuição da gordura corporal e redução dos níveis de colesterol LDL no organismo (colesterol ruim), porém, não foram reduções significativas.



Já a Low Carb, é uma prática onde é reduzido drasticamente o consumo de carboidratos, substituindo-o por gorduras e proteínas. Dessa forma, ocorre perda de significativa durante a dieta, porém, a maior perda de peso trata-se da água presente no organismo, onde há baixa perda relacionada à massa magra e gordura corporal. A dieta Low Carb é interessante em casos onde há real necessidade em reduzir os carboidratos, como a Diabetes Mellitus tipo 2.


As duas dietas mostraram-se insustentáveis em longo prazo, onde há grande incidência de desistências, pois são práticas completamente diferentes do habitual brasileiro.

É de extrema importância o acompanhado e orientação por Nutricionistas, visando o real benefício das práticas alimentares e qualidade de vida. Ainda são necessários mais estudos para a comprovação dos benefícios oferecidos.

Referências Bibliográficas:

VARGAS, A. N.; PESSOA, L. S; ROSA, R. L. JEJUM INTERMITENTE E DIETA LOW CARB NA COMPOSIÇÃO CORPORAL E NO COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE MULHERES PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 12. n. 72. p.483-490. Jul./Ago. 2018.
CORDEIRO, R.; SALLES, M. B.; AZEVEDO, B. M. BENEFÍCIOS E MALEFÍCIOS DA DIETA LOW CARB. Revista Saúde em Foco – Edição nº 9 – Pag. 714-722 – Ano: 2017.

Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

GLUTAMINA - Sua suplementação é necessária?


A glutamina é a proteína mais abundante presente no sangue, classificada como aminoácido condicionalmente indispensável, tem diversas funções que contribuem para garantir o equilíbrio do corpo. Com grande ação no sistema imune, onde as células utilizam a glutamina como substrato energético.


GLUTAMINA E SUA RELAÇÃO COM ATIVIDADE FÍSICA


Durante exercício intenso e prolongado, ocorrem aumento dos níveis de glutamina, porém no decorrer do exercício, sua concentração diminui. A baixa nos níveis de glutamina ocorre pela utilização do fígado e rins, que usam a proteína remanescente para processos fisiológicos. O treinamento intenso e excessivo (overtrainning) pode causar baixas significativas no sistema imunológico, devido aos baixos níveis de glutamina.
Estudos indicam que o overtrainning associado a maus hábitos alimentares, abaixam os níveis de glutamina no organismo, elevando as chances do sistema imune ficar vulnerável.



GLUTAMINA E DIETA


Estudos apontam que uma dieta com excesso de proteínas é tão prejudicial quanto uma dieta com a falta do macronutriente. Quando há alta de ingestão de proteínas e baixa de carboidratos, ocorre um fenômeno chamado acidose metabólica, onde o pH organismo passa de alcalino para ácido; para estabilizar o pH, os rins captam a glutamina disponível nos músculos e sangue. Outro fator para a diminuição da glutamina ocorre quando há baixa ingestão de carboidratos, onde o fígado é responsável por captar a glutamina disponível e convertê-la em carboidratos. De acordo com esses estudos, ocorre diminuição de aproximadamente 25% da glutamina disponível no organismo.
A ingestão outras proteínas como isoleucina, leucina e valina, presentes no BCAA e Whey Protein, são percursores naturais da glutamina, ou seja, com seu consumo o organismo será capaz de sintetizar a glutamina muscular.
É importante manter uma dieta balanceada, tanto em proteínas, quanto em carboidratos e em micronutrientes. A suplementação de glutamina é interessante em casos onde há sistema imunológico debilitado.



Referencias bibliográficas:
MEIRA, M. C. C.; CHAGAS, R.; FERREIRA , S. R. GLUTAMINA E ATIVIDADE FÍSICA. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo v. 1, n. 5, p. 28-38, 2007.

NOVELLI, M.; STRUFALDI, M.B.; ROGERO, MM.; ROSSI, L. Suplementação de Glutamina Aplicada à Atividade Física. R. bras. Ci e Mov. 2007; 15(1): 109-117.

Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Receita: Coxinha de Tapioca - Pré-treino



Ingredientes


  • 2 xícaras (chá) de tapioca granulada;
  • 3 xícaras (chá) de leite fervente;
  • 1 ovo batido;
  • 1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado;
  • Sal a gosto;
  • Amido de milho para polvilhar;
  • Papel manteiga para a forma.


Recheio


  • 2 colheres (sopa) de óleo;
  • 1 cebola picada;
  • 3 xícaras (chá) de frango cozido e desfiado;
  • 1 tomate picado;
  • 1/2 xícara (chá) de cheiro verde picado;
  • Sal, pimenta do reino a gosto;


Modo de Preparo


1) Para o recheio, aqueça uma panela com o óleo em fogo médio e frite a cebola por 3 minutos. Adicione o frango, o tomate, o cheiro verde e refogue por 3 minutos. Tempere com sal, pimenta e desligue o fogo.
2) Em uma tigela, misture a tapioca com metade do leite. Misture, deixe amornar e junte o ovo, o queijo e sal e deixe descansar por 30 minutos. Junte o leite restante e misture bem até incorporar. Deixe descansar por mais 30 minutos;
3) Coloque a massa em uma superfície polvilhada com bastante amido de milho e sove delicadamente, polvilhando mais amido de milho, se necessário;
4) Abra pequenas porções de massa na palma da mão e recheie com uma porção do frango, modelando as coxinhas;
5) Coloque em uma fôrma com o papel manteiga, uma ao lado da outra, e leve ao forno médio, preaquecido, por 25 minutos ou até dourar levemente. Retire e sirva em seguida.


Também é possível fazer a versão vegetariana, substituindo o recheio por brócolis e champignon.



Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Conheça mais sobre a Celulite

A lipodistrofia ginóide é considerada uma condição de saúde, que na maioria das vezes acomete mulheres, caracterizada por um aspecto de casca de laranja geralmente na região pélvica (região glútea, quadris e flancos). O motivo do surgimento da celulite ainda não é completamente esclarecido, estudos apontam possível alteração do sistema linfático, onde ocorre acúmulo de substâncias no tecido adiposo logo abaixo da pele. Diversos fatores estão associados à causa da celulite, não somente o sobrepeso ou obesidade, mas também fatores hormonais, alimentação inadequada, sedentarismo e genética são pontos importantes para o desenvolvimento da celulite.


Mecanismo da Condição

  • O tecido Adiposo superficial é composto pela Epiderme (pele), derme (logo abaixo da pele) e hipoderme (camada subcutânea de gordura).
  • Na hipoderme, estão os adipócitos (células que armazenam a gordura).
  • Quando ocorre maior acúmulo de gordura, os adipócitos aumentam em tamanho e quantidade, comprimindo os vasos sanguíneos, prejudicando a circulação e fazendo com que as fibras de colágeno e percam sua elasticidade;
  • Após esse processo, a pele fica com aspecto de casca de laranja.



Graus da Celulite

A celulite é classificada em quatros tipos: 
  1. Sem alterações visíveis;
  2. Mudanças visíveis na pele quando pinçada ou com contração muscular;
  3. Mudanças visíveis sem precisar mexer na pele;
  4. Mudanças visíveis associadas com nodulações.

Tratamento através da Alimentação

Assim como a maioria dos problemas relacionados a ganho de peso e retenção líquida, o tratamento indicado é a alimentação adequada. Para a celulite, é interessante seguir alguns passos um pouco mais específicos, visando à melhora na circulação e diminuição do tecido adiposo subcutâneo:
  • Melhora dos Carboidratos: Substituir Carboidratos simples por complexos, ou seja, consumir mais alimentos integrais, diminuindo os refinados;
  • Redução da Ingestão de Gordura: Diminuir alimentos ultraprocessados, o que diminuirá o consumo de gorduras saturadas e gordura trans.
  • Dieta rica em fibras: melhora do fluxo intestinal e resistência insulínica, além de melhorar o sistema circulatório;
  • Redução de bebidas gaseificadas: conforme estudos, bebidas gaseificadas alteram o pH da derme, causando endurecimento das fibras de colágeno, aumentando os sinais da celulite.
  • Beber bastante água: melhora na circulação sanguínea;
  • Diminuir o sal nos alimentos: o sódio favorece a retenção de líquidos.



Estudos também apontam o uso da fitoterapia no tratamento da celulite, o extrato da semente de uva (vitis vinífera) é um potente oxidante, que promove a vasodilatação, o que causa melhora na circulação, também estabiliza as fibras de colágeno.
Outro importante fitoterápico para o tratamento da celulite é a Cavalinha, rica em silício, protege as fibras de colágeno, diminuindo sua degradação, além de melhorar a permeabilidade dos capilares venosos e linfáticos.

Referências bibliográficas:

David, R. B.; Paula, R. F.; Schneider, A. P.; Lipodistrofia ginoide: conceito, etiopatogenia e manejo nutricional. Rev Bras Nutr Clin, Porto Alegre, 2011; 26 (3): 202-6.
GERALDO, A. N. M.; FREITAS, L. M.; BUFFO, L. J. Perfil Alimentar de Mulheres Segundo o Grau de Lipodistrofia Ginóide. 2015. 47f. Trabalho de Graduação (Graduação em Nutrição) – Faculdade de Americana, Americana – SP, 2015.

Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Receita: Bolo de chocolate com biomassa de banana verde

A Biomassa de banana verde nunca é o ingrediente principal, mas um coadjuvante essencial, que acrescenta quantidades significativas de fibras, vitaminas e minerais.  A maior parte de sua composição é de Amido Resistente que é uma forma de carboidrato com grandes quantidades de fibra e baixo índice glicêmico, gerando uma resposta insulínica menor, o que auxilia no tratamento de diabetes tipo II. O amido não é absorvido no intestino delgado, porém é fermentado no intestino grosso, o que aumenta a produção de ácidos graxos de cadeia curta, que auxiliam na prevenção de doenças inflamatórias do intestino. 

Também acontece a melhora da motilidade intestinal e o aumento do bolo fecal, o que afeta o colón e sua microflora positivamente, até com chances de prevenir o câncer de colón.


Ingredientes

  • 3 ovos;
  • 1/4 xícara de biomassa de banana verde;
  • 3 colheres de sopa de manteiga;
  • 1/2 xícara de açúcar mascavo;
  • 1 xícara de farinha de grão de bico;
  • 1 xícara de farinha de castanha de caju;
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó;
  • 1/2 xícara de leite;
  • 1 colher de sopa de fermento.


Modo de preparo

  1. No liquidificador, bata os ovos, manteiga e biomassa até ficar bem cremoso.
  2. Adicione os outros ingredientes, menos o fermento e bata de novo.
  3. Por fim, acrescente o fermento apenas misturando.
  4. Despeje em forma untada e asse em forno pré-aquecido a 180º por uns 30-40 minutos.



LEON, T. M. ELABORAÇÃO E ACEITABILIDADE DE RECEITAS COM BIOMASSA DE BANANA VERDE. 2010. 55f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Nutrição) – UNESC. Criciúma, 2010.


GOMES, T. S. V.; GOMES, R. N. S.; GOMES, M. S.; VIANA, L. V. M. V.; CONEIÇÃO, F. R.; AMORIM, L. M. M.; SOARES, E. L. BENEFÍCIOS DA BIOMASSA DE BANANA VERDE À SAÚDE HUMANA. 2016. 5f. XX Encontro Latino Americano de Iniciação Científica, XVI Encontro Latino Americano de Pós-Graduação e VI Encontro de Iniciação à Docência – Universidade do Vale do Paraíba. 2016.


Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Receita: Hambúrguer de Frango com Batata Doce



Ingredientes

- 2 batatas doces
- 500g de peito de frango moído
- 1/2 colher de chá de alho em pó
- Gengibre moído ( a gosto)
- Sal (a gosto)
- Pimenta do reino (a gosto)
- Orégano (a gosto)
- 1 colher de sopa de azeite

Modo de preparo:

1- Descascar a batata-doce e cozinhar no microondas por cerca de 6 minutos.
2- Misturar a batata doce amassada e o frango moído juntamente com todos os temperos.
3- Modelar os hambúrgueres.
4- Aquecer uma frigideira grande em fogo médio-alto, com uma colher de sopa de azeite, apenas para untar.
5- Grelhar os hambúrgueres por cerca de 3 a 4 minutos de cada lado, até dourar e cozinhar por inteiro.
6- Sirva quente.
 Ótima opção tanto de pré quanto de pós treino, pratica e rápida de ser preparada, podendo ser acompanhada de saladas ou até os ingredientes comuns de um lanche.
Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção. 

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Acne e sua relação com a Alimentação


A acne é uma doença de pele, resultado de inflamação com acúmulo de secreção das glândulas sebáceas, principalmente na face. Os tipos mais comuns de acne são:
  • Acne comedoniana: Quando o poro se dilata passa a comedão aberto, primeiro sinal da acne, conhecido popularmente como “cravos”;
  • Acne pápulo-pustulosa: Quando o comedão apresenta vermelhidão no local, estágio antes da inflamação por bactérias;
  • Pústula: Quando há infecção bacteriana e o local apresenta secreção purulenta (pus).

A acne é uma doença inflamatória crônica, que acomete de 35 a 90% dos adolescentes. Segundo artigos, identificamos que a acne no esportista tem mais ocorrência quando acontece o uso de esteroides. Mulheres normalmente por questões hormonais já tem decorrência maior de casos de acne, mas não necessariamente ligadas ao esporte.


Fatores Determinantes Para o Aparecimento da Acne


Diversos artigos apontam a relação entre carboidratos de alto índice glicêmico, leite e derivados e gordura, com a acne.
  • Carboidratos de alto índice glicêmico: é responsável por alterar a composição e quantidade de sebo, o que potencializa a inflamação e a formação da acne. Dentre os alimentos com alto índice glicêmico, podemos citar chocolates, farinhas simples e açúcar refinado.
  • Leite e derivados: Estudos apontam que a proteína IGF-1, está associada ao aparecimento da acne. A IGF-1 é produzida pelo organismo e o leite também conta com essa proteína, dessa forma, o organismo fica com níveis elevados da proteína em questão, o que causa o aumento da acne. Pois a IGF-1 é um estimulador de hormônios que estimulam a produção sebácea.
  • Gordura: a gordura presente em alimentos como fast-foods, frituras e alimentos ultraprocessados contribuem para o aparecimento da acne, uma vez que há interação com a proteína mTORC1. Essa proteína responde ao tipo de ácido graxo consumido.
Outro fator importante para o aparecimento da acne é a resistência à insulina (RI), a RI está associada a pacientes diabéticos (tipo II), elevada ingestão de carboidratos com alto índice glicêmico e mulheres com quadro de síndrome ovário policístico (SOP).

 A RI aumentada em mulheres com SOP eleva também a produção do IGF-1 no organismo, com isso, o IGF-1 impede a conversão de testosterona em estrógeno, aumentando os níveis de hormônios andrógenos, que também estimulam a produção sebácea. 

Estudos associam o uso de suplementos alimentares ricos em aminoácidos com o aparecimento da acne, por exemplo, o Whey Protein, que utiliza proteína derivada do soro de leite, mostrou-se que a leucina e iso-leucina também são capazes de estimular produção   sebácea.




Terapia Nutricional


A terapia nutricional indicada para acne é uma dieta com baixo índice glicêmico, rica em alimentos in natura, como frutas, legumes e verduras e com o mínimo possível de ultraprocessados. O Brasil conta com o Guia Alimentar Brasileiro, com diretrizes para uma melhor qualidade de vida.
São indicados também, alimentos ricos em Ômega 3, Vitamina A e Zinco.
  • Ômega 3: funciona como um anti-inflamatório, é um ácido graxo essencial, ou seja, não é produzido pelo organismo, portanto, pode ser suplementado ou encontrado nos alimentos como peixes, crustáceos e como castanhas e nozes.
  • Vitamina A: é um dos principais meios de tratamento para a acne, pois possui ação que inibe o desenvolvimento das lesões por acne em vários estágios. Também uma vitamina com ação antioxidante. Pode ser suplementada, mas é encontrada principalmente em alimentos alaranjados e amarelos, como cenoura, abóbora e salmão.
  • Zinco: esse mineral é muito importante para o sistema imunológico, onde tem funções como estimular os glóbulos brancos e diminuir o processo inflamatório em lesões, como a acne. O zinco é encontrado em alimentos como ostras, gema de ovo, amendoim e castanha de caju.

E o chocolate, é um vilão? A resposta dependerá do chocolate consumido. O chocolate em si não é um vilão, pois é rico em antioxidantes, porém, chocolates ricos em açúcar possuem alto índice glicêmico, conforme já informado. Uma boa alternativa para os chocólatras é investir em chocolates com pelo menos 70% de cacau, que não possuem leite em sua formulação, preservando suas ações antioxidantes.




Referências Bibliográficas:

ANSELMINI, A. M. RELAÇÃO ENTRE DIETA ALIMENTAR E ACNE VULGAR NA ADOLESCÊNCIA. 2017. 13f. Trabalho de Pós-Graduação (Pós Graduação em Nutrição Clínica) – Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, URI, Erechim, 2017.
SILVA, J. P. O. P. INFLUÊNCIA DO ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E DA DIETA NA FISIOPATOLOGIA DA ACNE VULGARIS. 2017. 27f. Dissertação - Revisão Bibliográfica (Mestrado Integrado de Medicina), Universidade do Porto, Portugal, 2017.
COSTA, A. MOISES, T. A. LAGE, D. Acne e dieta: verdade ou mito?* An. Bras. Dermatol. Brasil, 2010; 85(3): 346-53.
BRASIL. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 158p.

Escrito por: Estagiárias Bianca Araujo e Vitória D' Assumpção.